Motivado, Desmotivado ou simplesmente Desalinhado?

Existe uma onda que defende a causa de você viver do que ama fazer. Eu sou uma pessoa que incentiva demais a isso. Tanto em meus processos de coaching, quanto nas mentorias, livros que escrevo ou palestras de ministro, não canso de falar que encontramos a alta performance quando nos sentimos motivados. Mas neste artigo eu quero apresentar um outro cenário para você, e veja se também faz sentido.

Existem algumas pessoas que trabalham pra caramba, fazendo o que não gostam, com pessoas que não gostam e no final nem saber pra que trabalham. Costumo chamar essas pessoas de pessoas desmotivadas, ou seja, pessoas com vidas sem sentido. Se imagine nessa situação, o que você acredita, faz sentido ficar uma vida assim? Geralmente a resposta para esta pergunta é não. Não faz sentido. Mas se eu mudar a pergunta e lhes questionar se conhecem pessoas que vivem assim, acredito que me diriam que sim, e muitas.

Agora, qual é o motivo para essas pessoas viverem essa vida? Dentre uma enorme lista, o que mais aparece é: falta de oportunidades, necessidade, medo, acreditar que a vida é assim mesmo.

Não se culpe, se por algum motivo você ter se identificado com esse cenário. Eu estimo que pelo menos 40% das pessoas vivem assim. Como disse, muitos são os motivos. O que posso lhes dizer? Você não precisa fazer parte deste indicador.

 

Tati mas e então, por onde começar a mudar?

Comece por querer ter novos objetivos para sua vida. Essa coisa de você saber o que quer e agir para conquistar o que deseja, muda mindset, muda hábitos, e então muda resultados também.

Se anda meio desanimado, deixa esse desanimo de lado e pensa em algo que deseja muito. Se bater a vozinha interior dizendo que isso não é para você, ignora agora. Pois bem, uma vez que você, verdadeiramente descobrir uma chama de desejo dentro de você, estará pronto para ir para o próximo cenário. Veja se ele faz sentido para você.

Continuar trabalhando muito, fazendo o que não gosta, com gente que não gosta, mas agora você sabe que isso é necessário para atingir aquilo que você quer.

Todos nós passamos por fazes na vida, que precisamos fazer coisas que não gostamos, para conquistar aquilo que almejamos. Acredite você não é o único esforçado no mundo! O perigo está em isso se tornar um padrão de repetição, ou seja, você se ver o tempo todo fazendo o que não gosta, sem conseguir conquistar o que deseja. É muito rápido transitar desse cenário para o anterior sabia? Porque, todos nós precisamos de recompensas para continuar.

 

Como assim Tati, que recompensas são essas?

Essas recompensas estão a nossa volta o tempo todo, mas geralmente não as percebemos. São as pequenas vitorias, antes da prova final. É sobre o aprendizado que vamos colhendo ao longo da jornada, os novos amigos que conquistamos, a viagem (que ainda não é aquela viagem dos sonhos), mas que serve de combustível para nos mostrar que estamos no caminho certo. É o caminho e não a linha de chegada. Nem todos conseguem usufruir dessa recompensa que a vida oferece para todos nós. As vezes passamos tanto tempo vivendo do que queremos no futuro, que esquecemos de viver nossa vida no presente.

Eu costumo chamar essas pessoas de pessoas desalinhadas. Não são desmotivadas, porque sabem o que querem, mas ainda não vivem a vida que desejam.

Quando você olhar verdadeiramente a sua volta e perceber que você já conseguiu conquistar coisa pra caramba, pode ser que se sinta mais realizado, e talvez saia desse cenário de desalinhamento para este aqui:

Trabalhar pra caramba (isso é meu mindset tá? Se não fizer sentido desconsidere, rs) fazendo o que gosta, com gente que gosta de estar, para conquistar coisas que deseja.

Esse é o melhor dos mundos. Você realmente perceber que tudo muda, se sua percepção mudar. Se você parar de reclamar do chefe e passar a ajudá-lo ou a respeitá-lo em suas diferenças. É você parar de reclamar do salário e se preparar para receber um salário mais compatível com seus desejos. É você perceber que tem a vida e o trabalho que merece.

Neste momento você pode estar bem frustrado comigo. Como assim Tati? Eu não tenho a vida que mereço, eu mereço muito mais!

Eu não duvido disso, mas por te respeitar muito, quero que saiba que não adianta eu lhe dar três tapinhas nas costas agora e dizer que o que está fazendo está tudo certo. Se estivesse, você já teria conquistado tudo o que deseja. Eu preciso ser sincera com você, e lhe dizer que a vida que tem hoje, combina com o você de hoje. Isso não quer dizer que você não possa ser alguém diferente, que combine com os desejos do seu eu, de amanhã.

 

De boas intenções o inferno está cheio.

 

E para finalizar, uma ultima provocação: E se você pudesse ao invés de ficar buscando fazer o que gosta e estar com pessoas que gosta, você pudesse buscar gostar do que faz, e buscar respeitar as pessoas que por algum motivo não lhe agrada? Muitos serão os aprendizados e dessa forma, por uma questão de escolha, sua vida, com certeza, terá muito, muito mais sentido.

E então? Só depende de você!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.